DOMINGO Á NOITE – Encerramento do Congresso de Missões

A Assembleia de Deus do Ministério de Perus, que é presidida pelo Pr. Dr. Elias Cardoso e o braço missionário da igreja, o Conampe, que tem como diretores executivos o Pr. Orlando Silva, Pr. Flavio Pena e Pr. Fernando Sartini, estão profundamente agradecidos a Deus por tão grande graça que Deus tem derramado sobre a vida dos missionários, em mais de 16 Estados da Federação Brasileira e em mais de 20 países.

A noite de encerramento no domingo, foi um marco na vida de todos aqueles que amam missões. Com hinos da Harpa Cristã, e louvores dos departamentos de Varões, Irmãs, Jovens, Adolescentes e o Coral Misto e a cantora Larissa Cardoso, a igreja foi levada para uma profunda edificação por meio das mensagens cantadas.

No Momento missionário tivemos a grata satisfação, de ter um breve relatório pela Missionária Maria de Jesus, que está no campo do Malawi. A AD Perus no Malawi que esteve reunida no domingo pela manhã, nos enviou uma saudação em Língua Chiwewa “Assembleia de Deus Ministério de Perus, 74 anos abençoando o Brasil e o exterior. Malawi juntos somos fortes”.

A mensagem da noite ficou sobre a responsabilidade do Missionário Domingos Zeca – Moçambique – África. O mesmo fez a leitura dos textos de Jo.17:23 e Mt.28:19.

Dentre algumas preciosas palavras dada de Deus pelo seu servo, lembramos de algumas:

“Quando lemos João 17 encontramos Jesus orando, Jesus não era um homem que só falava de oração, ele também orava. Lembro-me de algumas que ele orou, (Jo.6:11; 11:41, diferente de (Mt.6:9-13), que ele ensina-nos orar, pois, como não tem pecado, ensina a todos os que tem pecado como orar. Neste capítulo, Jesus não só orou pelos onze (Jo.17:9), mas, também por nós(v.20). Existe neste texto duas coisas profundas sobre a união, em primeiro lugar: A união Espiritual, que lembra nossa comunhão com Deus, e em segundo lugar, a união física, que fala de nossa comunhão por ser igreja, por ser o corpo. Aprendemos que se uma igreja que diz ter comunhão espiritual com Cristo que é o Cabeça, não houver a união física, considere-se que esta é uma igreja paralítica.

Precisamos não só de comunhão com Cristo, mas precisamos andar em sintonia com Cristo, obedecendo-o como corpo.

Nós temos a mente de Cristo, é Ele que envia sinais para o seu corpo, quando isto não acontece é porque está havendo “paralisia”.

  1. O QUE É? E O QUE FAZ A PARALISIA?

1.1 Paralisia é quando o corpo não obedece a cabeça.

Paralisia, é não responder aos sinais que são transmitidos pela cabeça.

Cristo é a cabeça da igreja, e tem enviado sinais para ela, mas, a mesma não tem ouvido.

Quando a igreja não obedece a Cristo, é porque não está atentando para os sinais da cabeça.

Quando o obreiro não obedece a Cristo, é porque não está atentando para os sinais da cabeça.

Quando os filhos não obedecem a Cristo, é porque não está atentando para os sinais dado pelos seus pais.

Quantas vezes Cristo não tem enviado sinais para acordamos?

Quantas vezes Cristo não tem enviado sinais para lermos a Sua Palavra?

Quantas vezes Cristo não tem enviado sinais para evangelizarmos?

1.2 A paralisia diz que o corpo está presente, mas não está conectado.

Você já colocou um celular para carregar a noite toda, e quando chegou pela manhã, ele não carregou nada? O que aconteceu? É que o celular estava ali, mas, não estava conectado.

Há crentes que sempre estão no culto, mas não estão conectados com o culto. Vou mais longe, há casais que até deitam na mesma cama, mas não estão conectados.

A presença de Deus vai lhe conectar com o céu hoje!

1.3 A paralisia conforta e não confronta.

Na cura do paralítico em (Mc.2), demonstra que aquele paralítico era detentor de “uma cama”, um tipo de conforto para a sua vida provido por seus pais ou parentes, mas, um dia ele foi confrontado em levantar-se e levar a sua cama. Em muitos casos, “camas” estão sendo feitas para consolar as pessoas e não confrontá-las, como a “cama para o pecado”, a “cama para a prostituição”, a “cama do adultério” etc.. Camas e camas.

Mas, a presença de Jesus exige que o pecado seja confrontado e não consolado, porque Ele é santo, e ninguém O verá sem a santificação que confronta. (Hb.12:14)

Lemos o texto de Mt.28:19, onde menciona as  últimas palavras de Jesus. Precisamos levar em consideração a importância das últimas palavras e o valor que elas tem.

É hora de Transição!

Em Jo.17, lemos as últimas palavras de Jesus antes de morrer, mas, em Mt.28 lemos suas últimas palavras, antes de subir. Foram três anos e meio com os seus discípulos, é hora de transição!

Não é hora de ver, é hora de crer.

Não é hora de ficar, é hora de ir.

Não é hora de estar ao lado de vocês, é hora de estar dentro de vocês!

Jesus, em suas últimas palavras disse: “É me dado todo o poder”.

A obra missionária se faz com o poder do céu.

A obra missionária se faz com seriedade.

A obra missionária é feita de pessoas dispostas, dispostas em saírem  pelas ruas dizendo que “há pão” em Belém!

A obra missionária é feita de pessoas que estão de pé.

A obra missionária é feita de pessoas que assumem três atitudes nela mesma, ou seja, ela evangeliza, ela ora, ela contribui.

Portanto, Jesus em suas últimas palavras de Mt. 28, está trazendo a grande importância da igreja missionária, o desprendimento para a obra missionária, a realização da obra missionária.

2) O QUE ACONTECE QUANDO OBEDECEMOS OS SINAIS DE CRISTO PARA A SUA IGREJA?

2.1 A evangelização anula o espírito de amor frio.

Lembremo-nos de (Mt.15:21-28), em que a mulher cananéia foi até Jesus pela sua filha que estava miseravelmente endemoninhada, para ser bem claro, ela estava dizendo: “Eu estou bem, mas não estou completamente bem, tem misericórdia da minha filha!”

Não dá dizermos que estamos completamente bem, se alguém não está bem.

2.2 Invalidamos o espírito de orgulho.

Os discípulos aprenderam muito de Jesus, sobre não serem orgulhosos, ele aprenderam que deveriam se contentarem em ter o nome escrito no livro da vida.

Não existe espaço para o orgulho na oração, quando se dobra o joelho, Ele conhece tudo sobre nossa vida, pois, é na oração que mostramos o quanto somos fracos, e dependemos dEle para fazer a obra missionária.

A oração quebra o orgulho.

Só os humildes oram, pois na humildade a oração revela o quão fraco somos.

Não chão de humildade, está cheio de milagres. Se você descer na humildade o milagre acontece. Foi assim com Jairo, quando chegou-se a Jesus e prostou-se (Lc.8:41), ele recebeu o milagre, a partir da palavra “Crê somente”. O exemplo de Jesus descrito por Paulo em (Fp.2:5-9), diz que achado na forma de homem, Aleluia! O humilde, Deus o exaltou!

O espirito de orgulho é invalidado quando se faz missões com humildade.

2.3 A contribuição pela obra missionária aniquila o amor ao dinheiro.

Jesus disse que eles deveriam ir pelo mundo. Aquele que fez o mundo, é provedor de todas as coisas para aqueles que amam a obra de Deus.

A obra missionária é feita com amor as almas e não com amor ao dinheiro. Dinheiro ajuda chegar nas almas, mas não pode ser uma raiz de mal para quem faz a obra missionária. Paulo alerta a Timóteo sobre isso (1Tm.6:10)

Se você está orando, ou evangelizando e pode contribuir, e não contribui é porque você está apegado ao dinheiro.

Faça a obra missionária, mas não se apegue ao que te afasta das almas.

Novamente recordo-me, da mulher cananéia que foi um tipo de alguém que não desiste de uma alma, quando Jesus disse para ela “Não é bom o pão dos filhos e lançá-los aos cachorrinhos” (Mt.15:26) ela lhe responde “porém os cachorrinhos comem das migalhas..” (v.27). Quando você faz um bolo, e deste bolo, sobram algumas migalhas, não tem as migalhas, a mesma essência que o bolo? Aquela mulher cheia de fé (v.28) estava tão convicta na Palavra de Jesus que ela só queria “o que muitos filhos não valorizavam, pois ela não precisava do pão todo, ela só precisava das migalhas”. Não precisamos do bolo todo, precisamos das migalhas, precisamos crer.

O mundo que Deus tem colocado a sua igreja aguarda uma grande colheita, esta colheita não virá de uma igreja que sofre de paralisia, mas, de uma igreja que no poder de Cristo evangeliza com um amor vivo, com um coração humilde, e uma contribuição abundante.”

Louvamos ao Senhor, pela bondade de Deus que no encerramento do congresso fez toda a igreja estar de joelhos para uma grande revolução espiritual.

Secretaria de Missões.

74 Anos Abençoando o Brasil

Divulgue nosso meios de contribuição Acesse: https://www.conampe.com.br/contribuir

Contribua também pelo PIX – Chave [email protected]

Você já se inscreveu para o projeto HABILITE-SE? https://conampe.com.br/habilitese

Da redação Conampe