Estudo sobre evangelismo – Parte II

A grande comissão: Mc. 16. 15 – 20; Mat. 28. 18 – 20

            Devido à evangelização ser uma ordem direta de Jesus, conforme os textos acima mencionados é imprescindível que todo crente salvo assuma este trabalho como uma tarefa a ser cumprida e intransferível. Na igreja primitiva, muitos crentes tinham o desejo ardente de anunciar o Evangelho, havia o amor de Deus em seus corações pelas almas perdidas tudo isso revitalizado pela ação sobrenatural do Espírito Santo. As perseguições do dia a dia não tiravam o ânimo desses irmãos, mas confiados na mensagem do Senhor Jesus (Jo. 16. 33; Mat. 5. 11,12) e revestidos do poder de Deus não cessavam de anunciar a Cristo, pois, eles haviam visto e ouvido tudo o que fora realizado pelo seu mestre querido, portanto, não podiam parar, (At. 4.20). Todo aquele que possui esta chamada deve estar convicto de sua salvação, e certo do poder que o Senhor Jesus tem para salvar ainda hoje. Pregar aquilo que enche o seu coração, e cair na graça do povo (At. 2. 47), deve ainda ser uma marca registrada da igreja hodierna, para que o Senhor acrescente a cada dia aqueles que deverão ser salvos.

A igreja tem na terra uma tríplice missão:

1º Adoração: Glorificação ao nome de Deus, a igreja como povo de Deus lhe é um peculiar tesouro. (Mal. 3. 16 – 18).

2º Edificação: Aperfeiçoamento fortalecimento crescimento dos salvos. (Jo. 17. 15 -23; I Ped. 3. 15; II Ped. 3. 17 -18).

3º Evangelização: Testemunhar, pregar, anunciar, o Evangelho. (Mat. 28. 18 – 20; Mc. 16. 15 – 18; Lc. 24. 47; At. 1.8).

Cada elemento citado acima é de suma importância para o crescimento espiritual e numérico da igreja, e um completa o outro, a ordem em que esses elementos estão relacionados não significa que um é mais importante que o outro, mas quando refletimos na importância da evangelização entendemos que sem almas ganhas não haverá adoração e nem necessidade de edificação. Portanto a tarefa suprema da igreja é a Evangelização do mundo. A igreja nasceu e cresceu no ardor da Evangelização e estará arruinada sempre que seus membros deixarem de alcançar o perdido. Este estudo não vem trazer nenhuma fórmula mágica para alcançar os perdidos, nosso propósito é que ele seja mais uma ferramenta de auxilio a todos aqueles que desejam realizar esta tarefa tão maravilhosa e sublime nos outorgada por Deus.

  1. O QUE É EVANGELISMO?

1.2 O significado do Evangelismo:

            Assim como a palavra Evangelho é de muito valor, da mesma forma a sua derivação, Evangelismo. Para uma real compreensão de seu valor na mensagem salvífica, é necessário entendermos algumas definições:

  1. Evangelismo é a tarefa de Testemunhar de Cristo, aos perdidos,
  2. Evangelismo é a tarefa de levar homens à Cristo, pescadores de homens,
  3. Evangelismo é alistar vidas ao serviço de Cristo, discipulado,
  4. Evangelizar é obedecer e proclamar as boas novas, arauto, anunciar à humanidade a salvação em Cristo Jesus, pregar, ensinar demonstrando convicção de que Ele veio redimir e salvar os pecadores (Lc. 19.10).

 

Exemplos:

 a) Jesus foi o exemplo, fazendo assim. (Lc. 4.18; Mat. 9. 35 – 38);

b) Os apóstolos obedeceram ao ide de Jesus, (Lc. 9.6);

c) A igreja primitiva continuou assim, (At. 8. 4, 25, 40).

1.3 A finalidade do Evangelismo:

 [huge_it_videogallery id=”2″]            Há muitos que julgam que hoje o evangelismo pessoal esta ultrapassado, isto devido à mídia televisiva, radiofônica e Web, outros acham que este é um serviço apenas para as férias, existe ainda os que pensam que isto é serviço de pastores, evangelistas, presbíteros, diáconos, missionários, etc. Mas a tarefa de Evangelizar é para toda a igreja, pois, sua finalidade é propagar e anunciar o evangelho. Vejamos com mais detalhes o significado do evangelismo apresentando sua finalidade:

A) Anunciar a Cristo (Jo. 1. 29,36).

Seu objetivo não é outro senão informar a respeito do plano de Deus para salvar os pecadores, através de Seu Filho Jesus Cristo, (At. 3. 12 – 26), tirando – os da cegueira espiritual.

B) Testemunhar de Cristo (At. 1.8).

Todo crente salvo e batizado com o Espírito Santo recebe poder (Gr. Dunanis), é um poder que o qualifica a ser testemunha fiel do Senhor Jesus, este poder é o que nos concede ousadia para realizar a obra.

C) Levar homens à Cristo (At. 4. 4).

O evangelismo pessoal tem como objetivo persuadir o homem quanto a sua triste condição de pecador, e mostrar-lhe o caminho da salvação (At. 26. 25 – 29).

 D) Alistar vidas para o serviço de Cristo (At. 11. 25 – 26).

Sua finalidade também é apresentar ao pecador o Senhor Jesus como salvador fiel e compassivo. Cuidar dos que se achegam a Ele, preparando-o assim para que este ganhe a outros. É bom lembrar que a verdadeira vida cristã, é uma vida de trabalho e dedicação ao serviço do mestre.