Evangelismo Pessoal

Paz do Senhor

Queridos irmãos (as) a partir de hoje estaremos iniciando uma serie de estudos relacionados ao Evangelismo Pessoal, espero que esses estudos possam vos ajudar neste tão importante trabalho que nos foi comissionado pelo nosso rei e Senhor “Jesus Cristo”.


INTRODUÇÃO

           

            É muito comum ouvir falar sobre evangelismo nas igrejas contemporâneas, mas o que observamos é que quase não se vê este tão importante trabalho ser realizado como deveria. Na maioria das vezes todo projeto de evangelização acaba não saindo do papel, então perguntamos: o que nos falta para podermos obedecer ao ide do Senhor Jesus? Temos muitas teorias de como fazer onde fazer, mas na prática deixamos a desejar. Contamos com uma gama muito rica e diversificada de meios de comunicação em massa, e de aparelhos tecnológicos, tudo isso nos proporciona grandes possibilidades no trabalho de evangelização e mesmo com tudo isso surge novamente uma pergunta, por que não estamos evangelizando? Podemos inicialmente citar quatro problemas que estão diretamente ligados a este fato:

A) Falta de conhecimento e aprofundamento na Palavra do Senhor: I Pe. 3.15

            Quanto a este primeiro item, observamos que grande parte da igreja tem um conhecimento bíblico superficial das Escrituras, isto acarreta um problema na evangelização, o evangelismo pessoal como o nome já diz é pessoal, pessoa dialogando com outra esclarecendo o plano de Salvação que Deus gratuitamente oferece por meio do Senhor Jesus Cristo, neste processo muitas questões surgem com respeito a vários assuntos, as pessoas tem muitas perguntas do porque disto ou daquilo, e é necessário que o evangelista tenha um conhecimento aprofundado nas Escrituras para poder responder as dúvidas das pessoas. Sabemos que o Espírito Santo colocará as palavras nos nossos lábios, mas, se não conhecermos bem a Palavra do Senhor com certeza teremos dificuldades no trabalho. Hoje as pessoas são bem informadas e muito seduzidas pela mídia, pela pluralidade de religiões e seitas, e isto requer que cada um que se propõe a realizar o trabalho evangelístico tenha um preparo adequado. Muitos dizem que os discípulos não eram letrados, certo, mas, um fato que devemos observar é que eles conheciam bem o AT. (2 Tm. 2. 15).

B) Uma vida de oração mais aplicada.

            Poderíamos citar vários versículos relacionados à necessidade de uma vida de oração, também teríamos inúmeros exemplos de vidas isto é de homens como, Davi Brainerd, Guilherme Carey, Carlos Finney, Hudson Taylor e outros, que venceram através de uma vida de oração e foram grandes ganhadores de almas, mas, o que eu quero destacar é que, a oração é algo muito particular, é um relacionamento íntimo entre o crente e Deus, é também uma ordenança do Senhor Jesus, (Lc. 18. 1- 8), tudo isto é significativo, contudo se cada crente orar somente como uma obrigação sem aplicar verdadeiramente o seu coração, sem ter propósitos definidos, perseverança e um coração agradecido ao Senhor com toda certeza não irá obter êxito no trabalho evangelístico, não conseguirá derrubar as muralhas do inimigo. Outro fator importante na oração está intimamente ligado ao nosso terceiro ponto.

C) Amor pelas almas.

            Seriam necessários muitas apostilas ou livros para falar da importância do amor na existência humana. Tudo o que Deus tem feito por esta humanidade está ligado ao amor que Deus tem por suas criaturas, principalmente o homem. (Jo. 3. 16). Amar ao próximo não tem sido um sentimento fácil de viver na atualidade, muito menos praticá-lo, todavia sem este jamais o trabalho evangelístico terá êxito, se nós evangelizamos somente como desencargo de consciência o fruto do nosso trabalho não fluirá. É preciso amar, sentir empatia, se colocar no lugar do pecador e saber que se não conseguirmos pelo menos falar do amor de Deus para as pessoas, elas não terão a oportunidade de escolher, entre a vida e a morte, esta pessoa estará condenada a passar a eternidade no sofrimento e tormento eterno porque não ouviu a mensagem de salvação, que coisa horrível, e Deus irá cobrar da igreja esta alma. Não podemos nos esquecer de que Jesus disse que nós seríamos reconhecidos como seus discípulos através da pratica do amor (Jo. 13. 35.

D) O falso evangelho

            Outra grande e grave dificuldade que encontramos hoje quando se trata de evangelização é o falso evangelho, o evangelho de promessas mirabolantes de felicidade, prosperidade e saúde perfeita. Vivemos na America Latina uma das regiões do mundo onde a desigualdade social é intensa. Desta forma a chamada teologia da prosperidade ou confissão positiva ganha uma atenção especial por parte das pessoas que querem seu “lugarzinho ao sol”, ou seja, todo mundo quer ser bem sucedido e viver regalias, até porque neste evangelho de felicidades não se fala de pecado, arrependimento e muito menos de renuncia e levar sua própria cruz, isto dificulta, pois, as pessoas não querem ouvir falar daquilo que elas acham que já tem. Dizem eu tenho Deus não roubo nem mato nem uso drogas. Diante deste fato, ouvir o verdadeiro Evangelho que confronta o homem com seu pecado e a necessidade de transformação e ouvir um evangelho fácil sem sacrifício à escolha da segunda opção parece mais atraente. Estes são apenas alguns dos impedimentos na obra evangelística, isto porque não citamos os grandes escândalos divulgados pelas mídias.